30 de jun de 2013

Vingança


Todos nós já passamos por situações desconfortantes, revoltantes e de injustiça que nos faz, por alguns instantes ou até mesmo a longo prazo, pensar em vingança. 
Refleti muito sobre isso e pesquisei também. Mas como uma boa "filósofa popular" filosopulei mais uma vez e cheguei a uma conclusão.
Antes tenho que fazer algumas referências:


1º) Conceito de vingança:

1. Vingança


Por  (SP) em 16-09-2008
Acto de retribuir o mal que supostamente nos foi feito.
Acto de castigar o próximo pelo sofrimento ou lesão causada.
Exemplo: vingança pela negativa: Meter os cornos ao marido
Vingança pela positiva: ignorá-lo e mostrar-lhe o quanto é insignificante e baixo.

2º) o que o povo diz:
"Vingança é um prato que se come frio"

3º) o que Deus diz:

Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor. 
Romanos 12:19

Minha Conclusão: 
A vingança é uma coisa que se faz contra o um inimigo e nos deixa feliz, com aquele "sorrisinho" nos lábios e um gostinho de "viu só?" ou "mexe comigo não". Entretanto.... certas "vinganças" podem dá uma alegria efêmera e depois de alguns minutos, às vezes segundos, nos faz sentir mal, porque na verdade não queremos o mal do outro, mas somente que o sujeito reflita no mal que nos fez. Portanto, vingar é ver um resultado que nos deixa completamente felizes. Daí eu digo: A MAIOR VINGANÇA É SER FELIZ!, porque não tem nada pior para o teu inimigo que ver a tua felicidade.
Boa vingança, ou melhor: seja feliz!

Ana Maria Guedes Entreportes

formada em "nada"
Mande você também o seu texto filosófico, ou seja, o seu filosofar verbal para anamaria.entreportes@gmail.com que eu irei publicar aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário